Abusado – Caco Barcellos

Ler sobre a história de vida de um dos traficantes mais conhecidos do Brasil é, no mínimo, uma experiência curiosa. O livro AbusadoO dono do morro Santa Marta, escrito pelo jornalista Caco Barcellos, retrata, em suas centenas de páginas, a trajetória de Juliano VP, codinome de Marcinho VP, um dos bandidos mais procurados pela polícia do Rio de Janeiro no início deste século.

Em Abusado, além de apresentar a história do traficante Juliano, Caco relata inúmeras outras situações presentes no cotidiano da favela Santa Marta – aquelas que muitos fingem não enxergar –, como a violência urbana, a realidade do tráfico de entorpecentes, as operações criminosas, a violência, as execuções e o dia a dia de uma favela e de seus moradores, que, assim como grande parte dos brasileiros, sonham com dias melhores, independentemente da realidade na qual estão inseridos.

A publicação é baseada em fatos reais (que, diga-se de passagem, foram um pouco romantizados pelo jornalista-autor do livro) e aborda desde os primeiros passos de Juliano no tráfico de drogas até a sua ascensão como comandante do morro Santa Marta, na capital carioca. Eu imagino, porém, que a realidade da favela seja bem mais cruel e trágica do que os relatos apresentados no livro, principalmente no que se refere ao cotidiano dos moradores.

Ao iniciar a leitura, é preciso deixar os preconceitos e julgamentos de lado, já que o autor nos apresenta um traficante Juliano que, assim como tantos outros líderes ao redor do mundo, idealiza e planeja projetos visando a melhoria da realidade em que está inserido; no caso dele, uma favela.

No livro, Caco Barcelos aborda todos os lados da vida de Juliano: traficante, pai de quatro filhos, parceiro de inúmeras namoradas, dono de uma fé inabalável e leitor de bons livros. Estão presentes na obra, ainda, os relatos de sua prisão, sua fuga da cadeia, seu afastamento do tráfico para a sua segurança pessoal, suas brigas com os chefões de outras favelas, seu refúgio no exterior e até mesmo sua permissão para que o cantor Michael Jackson gravasse o videoclipe “They Don’t Care About Us” no morro Santa Marta.

O título do livro, Abusado, faz jus à pessoa de Juliano, que dizia constantemente estar do “lado certo da vida errada”.

E, apesar de contar a história de um traficante, Caco não faz apologia ao crime e deixa claro que para todas as escolhas certas e erradas há reações. Se, por um lado, o jornalista mostra – sem julgamentos – que o traficante erra, por outro, evidencia que o que é considerado “legal e moral” também tem suas falhas, como a violência da polícia e o abuso de poder por parte das autoridades.

O livro se preocupa em apresentar uma versão humanizada dos fatos. É fácil passar em frente a uma favela e pensar que ali é o berço da criminalidade. Porém, poucos estão realmente dispostos a conhecer o que se passa dentro dos barracos e vielas. Assim, a publicação é um meio de entrar em uma comunidade e vivenciar o dia a dia dos moradores.

Em Abusado, o leitor encontrará o outro lado da cidade maravilhosa, que também é abraçada pelo Cristo Redentor e que ajuda a compor a o que chamamos de “nosso Brasil, brasileiro”.

Mineiro, jornalista, escorpiano, leitor de boas histórias, amante de práticas saudáveis, apaixonado pela natureza e por boas vibrações.

Deixe uma resposta