Comprei um Kindle – vale a pena?

Para quem não sabe, o Kindle é um e-reader, ou seja, um dispositivo eletrônico criado para a leitura de livros digitais. O aparelho, desenvolvido pela Amazon, existe em alguns modelos: tradicional, Paperwhite, Voyage e Oasis (compare os modelos aqui). Depois de muito pesquisar em um grupo maravilhoso do Facebook chamado Kindle Brasil (é fechado, peçam para entrar), optei pelo Paperwhite. Desde então, estamos vivendo um relacionamento sério!

A última geração do Kindle Paperwhite, também disponível na cor branca, normalmente custa R$479 no site da própria Amazon. Eu, no entanto, o comprei há dois meses em uma promoção da Ricardo Eletro por R$381,90. Mas, desde que a Bienal do Livro começou (corre que ainda tem esse fim de semana!), a Amazon está dando um desconto de 100 reais no modelo, vendido a R$379. Portanto, se você tem esse dinheiro, mas não sabe se vale a pena… amigo, vai na fé!

Compre aqui: Kindle Paperwhite Wi-Fi, iluminação embutida, tela de 6″ sensível ao toque de alta definição

Como muita gente, eu era muito resistente à livros digitais. Tudo mudou quando eu troquei de celular! Comprei um Moto X Play que tem a tela enorme e percebi que poderia usá-lo para ler enquanto estava nos dois ônibus que eu pegava para ir ao trabalho, já que era muito difícil ficar carregando meus livros por aí. Principalmente quando estava chovendo. Eu morria de medo de molhar meus preciosos. Notei que a leitura de livros digitais era muito prática, mas é claro que o celular não tem o tamanho, as configurações nem a luz adequada para isso. Então fui pesquisar sobre os e-readers disponíveis. Entre o Kobo, o LEV (da Saraiva) e o Kindle, eu achei que o último tinha o melhor custo-benefício.

IMG_20160901_072758351

Por que escolhi o paperwhite?

Vou falar como leiga e recém-usuária, tá?

A diferença do Paperwhite para o Kindle tradicional – que normalmente custa R$299, mas até domingo também está 100 reais mais barato – é, basicamente, a luz.

Compre aqui: Novo Kindle (Preto) com tela sensível ao toque e Wi-Fi , 8a. Geração

O modelo tradicional não tem iluminação, então se você pretende usar o aparelho em um lugar escuro, vai ter que acender a luz. Como eu leio muito à noite, antes de dormir, achei que a iluminação faria toda a diferença. E eu estava certa! O bacana do Kindle é que a luz é interna, ou seja, projetada para dentro do leitor e não diretamente para os nossos olhos, por isso não cansa a vista. Além disso, ela é regulável.

Outro ponto positivo é a praticidade. Primeiro, ele é leve e compacto, dá para levar para qualquer lugar. Segundo, ele cabe em uma mão. Quer coisa mais chata do que você querer ler deitada na cama (meu caso, todos os dias) e não encontrar uma posição confortável? Vira de um lado, não enxerga uma página. Aí vira do outro. Aí cansa e vira de bruços, mas o pescoço dói. Aí deita de costas e ergue o livro na sua cara, mas aí os braços doem… Definitivamente, não tenho nenhum desses problemas com o Kindle.

kindlee

A tela é antirreflexo e porosa, portanto não fica com aquelas marcas de dedo. A resolução é boa, as letras são bem nítidas e você pode escolher tamanho e fonte, entre algumas opções. Também é possível destacar trechos e escrever notas, acessar dicionário, vocabulário e traduções. Uma ferramenta que eu gosto muito é a que mostra o tempo de leitura. Podemos saber que porcentagem do livro já lemos ou quantas horas faltam pra terminar a leitura. E por falar em tempo… a bateria é fantástica! A Amazon diz que dura seis semanas. Sinceramente, eu não contei. Mas, de fato, dura bastante!

Os livros são comprados diretos do site da Amazon pelo Kindle mesmo ou pela internet. Minha paixão virou amor nesse ponto: preço. Os livros digitais, obviamente, são muito mais baratos. Os que eu comprei até agora paguei menos ou em torno de R$10, inclusive lançamentos. Além disso, a Amazon vive fazendo promoções!

Hoje, por exemplo, o ebook do ‘O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares‘ está de R$26,99 por R$8,10. O ebook de ‘A garota do trem‘ está de R$24,00 por R$6,84.

Sabe o que mais? O Kindle é integrado com vários outros dispositivos. Sendo assim, você pode continuar a leitura que começou no e-reader, do ponto em que parou, em smartphones, tablets e computadores.

Mas, antes de terminar, quero deixar uma coisa bem clara: no meu coração cabem todos os tipos de livros! Físicos, digitais, de bolso, enciclopédias… Então, amigos que costumam me dar livros no aniversário ou natal, continuem! hahaha

Taurina, jornalista, casada com o Xu e mãe de um poodle preto chamado Bruce (Wayne). Poderia viver eternamente de doces e livros.

7 Comment

  1. Sou uma recém adepta do kindle, mas eu optei pelo sem luz pelo valor mesmo, e confesso que me arrependo… (queria ler no serviço onde é meia-luz e não consigo).
    MAS, porém, todavia, entretanto… rs Minha frequência de leitura é maior, minha média de leitura era de 1 livro a cada 2…3 meses, e agora com pouco menos de 2 meses de kindle , já li 2 livros e meio!!
    Ou seja, objetivo alcançado mesmo com o porém da luz interna! 😉

    1. Uau, ritmo acelerado, hein De? Eu também tô lendo ainda mais… principalmente porque consigo carregar pra todo lado. E, claro, porque os livros são bem mais baratos haha
      Apesar de ser a única diferença entre o tradicional e o paperwhite, a luz realmente faz diferença… Mas nada que vc não resolva nunca black friday em breve hahaha
      Continue aproveitando seu kindle porque, independente do modelo, ele vale muito a pena! 🙂

  2. Não tem como não amar o Kindle! Desde que comprei o meu, começamos um relacionamento sério, intenso e duradouro. Além do que vivo doutrinando as pessoas a adquirirem por todas essas vantagens que vc já disse e também porque hoje em dia é difícil ter muito espaço em casa para guardar nossas preciosidades.
    Fiz dois posts sobre ereaders no meu blog há um tempo! Visita a gente, aparece sempre!
    https://guloseimasnerds.wordpress.com/2016/03/07/ereaders/
    https://guloseimasnerds.wordpress.com/2016/06/24/compartilhe-o-habito-de-leitura/

    Abraços do tio.

    1. Adorei seus posts, principalmente essa ideia de disseminar o hábito da leitura através dos dispositivos e livros digitais (até deixei um comentário lá!).
      E também estou vivendo uma relação de amor intensa com meu kindle <3 Como você disse no seu post, posso carregar uma biblioteca inteira num aparelhinho com menos de 200g.

      Volte sempre por aqui, Adson 😉

  3. Beatriz comprou? Tem desconto!

Deixe uma resposta