Diário absolutamente verdadeiro de um índio de meio expediente – Sherman Alexie

O título é meio grandinho, não é mesmo? Sempre que alguém me perguntava qual livro estava lendo, eu não conseguia me lembrar do nome completo da obra. Quando arriscava algum palpite, acabava me perdendo no meio das palavras. Pode até parecer estranho, mas em alguns momentos cheguei até a me questionar se eu estava sofrendo de perda de memória recente, já que a idade nos reserva lá essas coisas…

De qualquer forma, achei o título da obra “absolutamente” grande! Porém, apesar de nunca lembrar dele, eu sempre tinha na ponta da língua qual era a história que eu estava lendo, bem como as impressões positivas que ela me causava.

E preciso deixar registrado que, em 2007, ano de seu lançamento, o livro foi o vencedor na Categoria Juvenil do National Book Award, um dos prêmios mais importantes para escritores norte-americanos.

Sherman Alexie com o troféu do National Book Award, em 2007.

No Brasil, o livro foi lançado há quase dez anos pela editora Galera Record. O estranho é que nunca tinha ouvido falar dessa história, até o dia que uma amiga do trabalho começou a leitura da obra e sempre fazia comentários para lá de positivos a respeito da publicação.

A sinopse

A vida de Arnold Spirit Junior parece não poder ser pior – ele mora em uma das reservas indígenas mais pobres dos Estados Unidos, nasceu com hidrocefalia, o que faz com sua cabeça seja enorme, tem miopia em um olho e hipermetropia em outro, e é motivo de piada para sua tribo. Mas, em um ímpeto de coragem, Arnold resolve mudar de vida. Em busca de um futuro melhor, ele pede transferência para uma escola de brancos, em uma cidadezinha perto de sua reserva. E, quando tudo parecia piorar, ele descobre que suas raízes e seu futuro, embora pareçam distantes, representam o motivo perfeito para encontrar seu lugar no mundo.

Minhas impressões

Confesso que achei a sinopse um pouco clichê, mas, como disse anteriormente, fui convencido pelas opiniões que essa amiga tinha da leitura e resolvi dar uma chance ao livro.

Antes de mais é nada, é preciso dizer que Diário absolutamente verdadeiro de um índio de meio expediente é destinado ao público juvenil e traz aquela velha história repleta de esperanças e de superação, que é um recurso muito utilizado por alguns dos autores contemporâneos.

A leitura é bastante fluída e leve, sendo possível terminar a obra em poucos dias. A diagramação das páginas do livro é bem cuidada, com espaçamento entre as linhas, o que não cansa os olhos, deixando a leitura ainda mais leve. As ilustrações, que retratam os desenhos feitos por Arnold Spirit Junior, são de muito bom gosto, embora eu tenha achado que havia um excesso delas em certos momentos. Porém, reforço que o público-alvo desse livro são os mais jovens, portanto as ilustrações são outro recurso importante utilizado para despertar e prender a atenção do leitor.

O livro apresenta a história de Arnold e sua descoberta do mundo, usando como pano de fundo o cenário de uma escola. Apesar de achar que Sherman Alexie foi bem feliz na construção de seus personagens – ainda que clichês –, retratando o linguajar das pessoas na faixa etária de 14 anos, penso que algumas piadas de conotação sexual poderiam ser poupadas.

Durante a minha leitura pude notar que o autor fala de assuntos delicados de forma muito sutil, como a falta de oportunidade aos índios, a anulação da cultura indígena e a influência dos brancos sobre os valores morais das aldeias.

É claro que desde que os brancos chegaram trazendo seu cristianismo e seus medos da excentricidade, os índios perderam, pouco a poucos, sua capacidade de tolerância.

Um ponto bastante positivo é que o autor, que também nasceu em uma reserva indígena dos Estados Unidos, aborda outros assuntos em sua obra, como o preconceito, a exclusão por ser diferente e a importância do respeito ao próximo. Posso dizer que esses fatores contribuem claramente para que leitores de todo o mundo se identifiquem com os personagens e com a própria história, o que gera empatia e um alcance maior da obra.

Apesar de não acreditar, inicialmente, que o livro me causaria boas surpresas, Sherman Alexie insere na obra algumas reviravoltas que são de partir o coração. Para mim, a ideia do autor é transmitir a mensagem sobre a importância de alguém acreditar em seus sonhos e de você acreditar em si mesmo.

Pela sinopse achei que a Arnold Spirit fosse um personagem cheio de problemas e que precisasse de todas as atenções do universo. Contudo, fui surpreendido positivamente! Gostei muito dessa leitura, quase da mesma forma que gostei de Extraordinário, já que os dois livros apresentam muitos aspectos semelhantes.

Por fim, recomendo a obra, principalmente para os leitores mais jovens! Uma boa leitura!

Compre o livro clicando no link abaixo e colabore com o blog! 🙂
Diário absolutamente verdadeiro de um índio de meio expediente – Sherman Alexie
Mineiro, jornalista, escorpiano, leitor de boas histórias, amante de práticas saudáveis, apaixonado pela natureza e por boas vibrações.

2 Comment

  1. Vc poderia ter escrito amiga LINDA do trabalho, já que essa é a verdade. Fora isso, resenha maravilhosa.

    1. Amiga LINDA do trabalho, Carina Tavares, agradeço a indicação de leitura! <3

Deixe uma resposta