Dica: 5 livros para presentear seu superpai!

Falta menos de uma semana para o Dia dos Pais e eu posso apostar que você, como bom brasileiro, vai deixar o presente para a última hora. E mais: aposto que você nem sabe o que comprar. Seus problemas acabaram! Conheça, a seguir, 5 opções de um presente infalível para qualquer tipo de pai: livros.

O Filho Eterno – Cristovão Tezza

Se o seu pai gosta de histórias sensíveis, esse livro é a escolha perfeita. A obra aborda os inúmeros desafios e as saborosas pequenas vitórias de criar um filho com Síndrome de Down. Desde o diagnóstico, dado logo após o nascimento do menino Felipe, o pai tem dificuldade de aceitar a situação, chegando a rejeitar a criança. Por fim, ele aproveita as questões que apareceram nos 26 anos de vida do filho para relembrar acontecimentos marcantes de sua própria história, encontrando o verdadeiro significado da paternidade.

O livro é vencedor do Prêmio Jabuti e, em 2016, ganhou uma adaptação para as telonas. O filme conta com Marcos Veras como o pai Beto, Débora Falabella como a mãe Claudia e Pedro Vinícius como o filho. Veja o trailer:

Maus – Art Spiegelman


Mas, se o seu pai é fã de quadrinhos, que tal fazê-lo largar os livros de super-herois para conhecer essa obra-prima do desenhista sueco Art Spigelman?! Em Maus, que significa “rato” em alemão, o judeu polonês Vladek Spiegelman, que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz, narra a sua própria história ao filho Art. Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas ganham feições de gatos; poloneses não-judeus são porcos e americanos, cachorros. Com esses recursos, que incluem a ausência de cor nos quadrinhos, o autor consegue mostrar claramente os horrores e a brutalidade do Holocausto. A obra, considerada um clássico contemporâneo das histórias em quadrinhos, é vencedora do Prêmio Pulitzer de literatura.

No Seu Pescoço – Chimamanda Ngozie Adichie

Para os pais apaixonados por contos, a dica é o mais recente livro da autora africana Chimamanda Ngozie Adichie. Já premiada e muito conhecida por seus romances, como Meio Sol Amarelo e Americanah, dessa vez a autora, que é uma ativista pela igualdade de gênero e raça, mostra sua face de contista. A obra é composta de 12 contos que trazem temas como a imigração, a desigualdade racial, os conflitos religiosos e as relações familiares, muito presentes em seus outros trabalhos, que nos fazem refletir e desenvolver a capacidade de sentir empatia.

Deuses Americanos – Neil Gaiman

Não poderíamos deixar de falar sobre os pais viciados em séries, não é mesmo?! Para eles, a sugestão é este clássico de Neil Gaiman, que foi adaptado para uma série de TV com roteiro do próprio autor, produção do canal Starz e exibição no Brasil pela Amazon Prime.

A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday e aceita trabalhar para ele. Assim, ambos embarcam em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos. Nesses encontros e desencontros, o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

Misery – Stephen King

Se o seu pai é aquele que não tem medo de nada, não hesite em comprar um exemplar de Stephen King. Eu estou lendo It – A Coisa, e posso garantir que o autor merece o título de mestre do suspense e do horror. As opções são muitas, já que ele tem dezenas de livros publicados, mas a dica de hoje é o angustiante Misery.

A obra conta a história de Paul Sheldon, um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, ele decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, uma simpática senhora que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie isola Paul em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças que só chegarão ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.

O livro foi adaptado para o cinema em 1992 e as duas produções são igualmente aterrorizantes! Veja o trailer:

E aí, já escolheu o que dar para o seu pai? Se escolheu algum item que não está nessa lista, conta pra gente! Vamos nos ajudar e deixar nossos pais felizes! 🙂

Taurina, jornalista, casada com o Xu e mãe de um poodle preto chamado Bruce (Wayne). Poderia viver eternamente de doces e livros.

Deixe uma resposta