Em cena: A Bela e a Fera

Que criança não gosta de ouvir contos de fadas? Comigo – há alguns “poucos” anos – não foi nada diferente. Lembro que uma das minhas diversões favoritas era escutar as dezenas de histórias narradas pela minha mãe e professoras, nas quais, muitas vezes, eu também era um dos personagens. Elas mexiam muito com o meu imaginário e, certamente, influenciaram a minha paixão pela leitura.

Me recordo que, quando comecei a aprender a ler, sempre pedia para que minha mãe comprasse uns “livrinhos” de clássicos infantis, que na época eram comercializados nesses famosos catálogos de cosméticos. Primeiro, porque eu conseguia associar as ilustrações às histórias que conhecia e, segundo, porque era uma excelente maneira de praticar a leitura. (ainda tenho essa minicoleção de livros – que morro de ciúmes – e que, por sinal, está guardada com muito cuidado).

E entre essas histórias está o clássico A Bela e a Fera, que acaba de ganhar uma nova versão para as telonas!

Duas versões

O conto teve sua origem na França há centenas de anos e foi escrito originalmente por Gabrielle-Suzanne Barbot, a Dama de Villeneuve. A primeira versão, de 1740, é narrada pela própria Fera em um livro com cerca cem páginas, que apresenta ao leitor uma história cheia de detalhes.

Anos depois, em 1756, o clássico infantil foi adaptado por outra escritora francesa, Jeanne-Marie LePrince de Beaumont, que deixou a versão um pouco mais enxuta e mais parecida com a história que conhecemos hoje.

As duas histórias, tanto a versão clássica como a original, podem ser conferidas em um livro de bolso lançado recentemente, da coleção Clássicos Zahar, que ainda traz algumas ilustrações em suas páginas.

Compre aqui: A Bela e a Fera

A história da Bela e da Fera, com passar dos anos, ganhou dezenas de adaptações para os livros, cinema e teatro, sendo que a cada nova versão, algo novo é incluído (ou retirado) do enredo. Afinal, como diz o velho ditado: “quem conta um conto aumenta um ponto”, não é mesmo?

Contudo, a versão mais conhecida, para resumir, conta a história de uma jovem, a caçula de três irmãs, que é gentil e humilde, além de muito bonita, o que faz jus ao seu nome: Bela.

Não por acaso, a vida de Bela se cruza com a da Fera, que mora em um castelo mágico, isolado de tudo e de todos, e tem uma aparência assustadora, mas um coração muito nobre.

Adiantando um pouquinho mais para o final (sem spoilers, até porque a história é mundialmente conhecida), Bela acaba se apaixonando pelo monstro e aceita o pedido de casamento da Fera – que, aliás, foi feito muitas vezes.

No entanto, para a surpresa de todos, a Fera se transforma em um ma-ra-vi-lho-so príncipe, que estava aprisionado no corpo do monstro. Ou seja, o amor verdadeiro colocou fim ao feitiço e eles viveram felizes para todo o sempre!

O conto da Disney

Em 1991, o 30º filme da Disney (já foram 56 animações produzidas por eles até hoje) contou a história de A Bela e A Fera em um desenho animado, que foi muito bem recebido pelas crianças da época – por mim, inclusive. Essa produção contribuiu para que a história ganhasse ainda mais projeção, alcançando um patamar mundial.

O filme da Disney fez tanto sucesso que se tornou o primeiro longa de animação a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme, em 1992. Apesar de não levar a estatueta dessa categoria, A Bela e Fera garantiu os prêmios de Melhor Trilha Sonora Original e de Melhor Canção para a música “Beauty and the Beast”. Nessa última categoria, a música premiada concorreu com outras duas canções também do filme: “Belle” e “Be Our Guest”, além de ser indicado ainda ao prêmio de Melhor Mixagem de Som.

Para os alucinados por esse clássico, no Parque da Disney, na Flórida (EUA), há um castelo da Fera, bem como outros famosos cenários dessa história para os turistas aproveitarem e vivenciarem um pouco da magia desse clássica infantil.

Nova adaptação

E, para a noooooossa alegria, a Disney produziu um novo filme de A Bela e a Fera, agora em live-action, que é quando atores reais contracenam com animações.

No elenco, está a nossa querida e amada Emma Watson (a eterna Hermione Granger de Harry Potter), no papel da Bela e Dan Stevens como Fera.

As famosas músicas da animação infantil também aparecerem nessa nova produção cinematrográfica, que conta, ainda, com novas canções.

Pelo trailer oficial da produção, que você confere a seguir, dá para perceber um pouco dessa magia!

Gostou?! Então é correr para os cinemas nos próximos dias porque essa história certamente fará (novamente) um enorme sucesso.

 

Mineiro, jornalista, escorpiano, leitor de boas histórias, amante de práticas saudáveis, apaixonado pela natureza e por boas vibrações.

Deixe uma resposta