Em cena: Jogo Perigoso, de Stephen King

Stephen King mais uma vez será tema de uma das postagens do Além da Capa. Desta vez, irei falar do longa Jogo Perigoso, que foi lançado na última sexta-feira pela Netflix. O filme é uma adaptação do livro homônimo escrito por King e lançado em 1992 – no Brasil, essa obra impressa só chegou às livrarias no ano de 2000.

Contudo, antes é preciso citar, de forma breve e em ordem cronológica, alguns fatos recentes que envolvem o renomado autor. Vamos lá!

  • Estreou no dia 22 de junho, no canal norte-americano Spike, a série de ficção científica e suspense The mist, ou O nevoeiro na tradução para o português. A produção, que já está disponível na Netflix, foi baseada no conto de mesmo nome do escritor Stephen King.
  • Em 24 de agosto, chegou aos cinemas de todo o mundo o filme A Torre Negra, adaptação da obra O Pistoleiro, primeiro livro da série homônima criada pelo escritor norte-americano.
  • Já no dia 7 de setembro estreou nos cinemas brasileiros o remake do livro IT – A Coisa. O longa rapidamente se tornou um dos filmes mais comentados dos últimos tempos e é, atualmente, a produção cinematográfica de terror com a maior bilheteria de toda a história.

  • No dia 27 de setembro, impulsionada pelo sucesso de IT – A Coisa, a Warner Bros. anunciou que a continuação do filme (segunda parte do livro) chegará aos cinemas no dia 6 de setembro de 2019.
  • Jogo Perigoso, que foi lançado na Netflix no dia 29 de setembro, é a quarta adaptação das obras de Stephen King em um curtíssimo intervalo de tempo. E, diga-se de passagem, que o mais recente lançamento da Netflix pegará carona no sucesso que Stephen está fazendo em todo mundo. Uma verdadeira jogada de marketing!

Jogo Perigoso (Gerald’s Game) conta a história do casal Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood), que viajam para uma casa de campo para aproveitar um momento romântico. Até aí tudo ok… Contudo, para esquentar a fria relação dos dois, Gerald envolve Jessie em um jogo aparentemente inofensivo. Jessie é algemada na cama e de repente tudo se transforma numa luta angustiante pela sobrevivência.

O filme de suspense, drama e terror lembra muito a história de Misery, livro também escrito pelo autor, que chegou aos cinemas brasileiros em 1992, com o título de Louca obsessão.

Jogo Perigoso, a última adaptação de um dos livros de Stephen, é uma boa história de suspense que prende a atenção do público do início ao fim, apresentando uma série de acontecimentos verdadeiramente angustiantes. Assisti ao filme no último final de semana, e é possível reconhecer e sentir os traços de King na história. Merece destaque, neste post, a brilhante atuação de Carla Gugino no papel de Jessie.

E você, já assistiu a esse novo filme? Caso ainda não o tenha feito, fica a recomendação!

Mineiro, jornalista, escorpiano, leitor de boas histórias, amante de práticas saudáveis, apaixonado pela natureza e por boas vibrações.

4 Comment

  1. O filme foi muito melhor do que eu imaginava, o que acho surpreendente para um filme que contou com cenários que cabiam em uma mão. É um verdadeiro privilégio contar com adaptações tão legais para as obras do Stephen King em tempo real, espero que surjam cada vez mais!

    1. Opa, Henrique!
      Também espero que sejam realizadas cada vez mais novas adaptações das obras de Stephen King! O escritor é realmente bom naquilo que faz. 🙂

  2. Eu gostei muito desse filme! Queria ter lido o livro antes, mas segundo o marido – que leu – , a adaptação ficou bem fiel. Misery eu ainda preciso assistir, o livro é incrível. Beijão!

    1. Certamente Jogo perigoso foi um dos melhores filmes que eu assisti neste ano! Apesar de não ter lido o livro de Stephen King, acredito que a Netflix fez um bom trabalho na produção do longa.

      E já adianto que em 2018 novas produções adaptadas nas histórias de King serão realizadas.

      Outro beijo pra você!

Deixe uma resposta