Em cena: novidades na telona

Final de semana prolongado é ideal para descansar, ler livros e assistir séries, bem como para conferir os filmes que estão em cartaz. Então, que tal aproveitar o próximo “feriadão” para correr às salas de cinemas e acompanhar as adaptações dos filmes A Bela e a Fera, A Vigilante do Amanhã: Ghost in the shell e o recém-estreado A Cabana?

Mas além desses filmes, duas novas produções que tiveram suas histórias inspiradas em livros também entram em cena nesta semana, ampliando o leque de opções de lazer. Veja só:

A família Dionti


O primeiro filme da lista de hoje é uma produção nacional e foi inspirado no livro homônimo escrito por Alan Minas, que também é o diretor da produção cinematográfica.

A família Dionti conta a história de Kelton, um jovem que vive no interior de Minas Gerais com seu pai e irmão, que trabalham em um canavial e fazem pequenos bicos na feira. Ao se apaixonar pela primeira vez por uma colega de classe, Kelton tem medo de ter o mesmo destino de sua mãe, que não mora mais com eles, pois “derreteu” de amor por outra pessoa, evaporou e abandonou a família. Os indícios estão todos lá: ele transpira demais, tem desmaios… Kelton estaria derretendo e teria o mesmo destino de sua mãe?

O longa foi eleito pelo júri popular como o Melhor Filme no Festival Cinema de Brasília, em 2015, conquistando o mesmo prêmio no ano seguinte, também por escolha do público, no Festival de Cinema de Lisboa, em Portugal.

Una

O filme foi inspirado na peça Blackbird do dramaturgo escocês David Harrower e conta a história de Ray e Una, que tiveram um complicado relacionamento quando ela tinha apenas 12 anos. Quinze anos depois eles se reencontram. Então, Ray é confrontado com o passado, quando Una chega sem avisar em seu escritório buscando respostas sobre o abuso que sofreu. Assim, os dois vão precisar revisitar sua relação e escavar um inabalável amor danificado.

E aí, gostou das opções?!

Mineiro, jornalista, escorpiano, leitor de boas histórias, amante de práticas saudáveis, apaixonado pela natureza e por boas vibrações.

Deixe uma resposta