Festival Literário de Poços de Caldas: eu fui!

Missão dada é missão cumprida: o Além da Capa marcou presença no último final de semana da 12ª edição da Flipoços, o Festival Literário de Poços de Caldas. Essa foi a minha primeira vez no evento e posso dizer que fiquei encantada! Embora pequena em tamanho se comparada às grandes feiras, como a Bienal do Livro, a Flipoços não deixa a desejar em programação e diversidade de livros. Eu diria que ela até ganha nos quesitos organização e preço.

Eu e o Bruno Freitas – que participou do evento pela terceira vez – chegamos ao Espaço Cultural da Urca logo após o almoço, por volta das 13h. O local não estava muito cheio e deu para olhar os primeiros stands com calma. De cara, encontramos vários livros a R$10, mas preferimos conferir o restante da feira antes de sair comprando tudo o que víamos pela frente, embora desse muitaaa vontade!

Entrada do Espaço Cultural da Urca, onde foi realizada a Flipoços

De fato, a maioria dos stands estava com preços ótimos, mas tivemos que ir à caça! Os livros são colocados em estantes enormes ou enfileirados em móveis sem uma ordem estabelecida, então foi preciso olhar um por um para encontrar o que procurávamos. Não que tenha sido ruim… mal vi a tarde passar enquanto fazia isso. Contudo, eu fui bem controlada nas compras. Fiz uma listinha mental e me proibi de fugir dela porque, como muitos de vocês, eu tenho uma pilha enooorme de obras não lidas em casa.

Saldo das compras
Aumentando a pilha dos não lidos

Eu comprei 4 livros. O Filho Eterno, de Cristovão Tezza custou R$10. Orgulho e Preconceito, da Jane Austen, que – pasmem – eu nunca li, saiu a R$15. Eu não gosto muito de romances de época, mas todo mundo fala tão bem dessa obra e achei tão linda essa capa florida que resolvi abrir a mão.

Eleanor & Park, da Rainbow Rowell estava na minha wishlist há um tempo e, semana passada, encontrei na livraria por R$40. Então, quando vi na feira pela metade do preço, R$20, não resisti! Acho que vou começar por ele, aliás. E Rainha de Katwe, de Tim Crothers também estava custando R$20, mas eu o encontrei na prateleira dos livros de R$10. Por isso, dei uma choradinha básica para o vendedor e consegui comprá-lo por R$10 mesmo! 🙂 Vejam bem: 4 livros por R$45 reais!

Já o Bruno comprou 4 livros + um box com 3 obras. Treze Almas, de Marcelo Cezar, As verdades que ela não diz, de Marcelo Rubens Paiva e A outra face, de Sidney Sheldon custaram apenas R$10 cada um. Essa linda edição de O Diário de Anne Frank, ilustrada com trechos da narrativa em destaque, saiu a R$15.

E o box com as melhores histórias de Sherlock Holmes, de Arthur Conan Doyle, também foi no esquema pechincha. Um box custava R$40, dois saiam a R$75. Como meu marido, que estava junto, quis levar outro box com livros sobre mitologia, os dois passaram a compra juntos e conseguiram um desconto de R$5. No entanto, o Bruno deu mais uma choradinha, já que iria pagar no dinheiro, e não no cartão, e conseguiu tudo por R$72, ou seja, R$36 cada box. No total, a compra dele deu R$66. Fica a dica da pechincha!

Saldo do dia

Ainda no sábado, a autora Carina Rissi participou de uma tarde de autógrafos na área externa da Flipoços. Assim, mesmo quem não estava no evento, pôde vê-la na praça atendendo os fãs e tirando fotos.

Autora Carina Rissi em tarde de autógrafos

O evento também faz a alegria das crianças. Encontramos muitos stands com livros e gibis infantis, além de bonecos e fantoches. Há, ainda, uma programação especial para os pequenos, chamada de Flipocinhos, que conta com brincadeiras e contação de histórias em um espaço reservado.

Espaço Flipocinhos, com programação para as crianças

Ficou com vontade? CALMA! A 13ª edição do Festival Literário já está com data marcada: 28 de abril a 6 de maio de 2018.

E olha, a Flipoços por si só já vale muito a pena, mas Poços de Caldas… que cidade encantadora! Eu visitei o município pela primeira vez em 2009, quando prestei vestibular para uma faculdade de Minas Gerais, mas não tive tempo de conhecer os pontos turísticos. Dessa vez, visitamos um museu, vimos macacos na Fonte dos Amores, andamos de bondinho, conhecemos o Cristo Redentor, a rampa de voo, a Praça Getúlio Vargas, onde fica o famoso Relógio floral, a Praça dos Macacos, que tem água sulfurosa… e comemos muito! Mas isso é história para outro post, aguardem!

Bruno Freitas, eu e Isabela Reis (que também já escreveu para o blog)
Taurina, jornalista, casada com o Xu e mãe de um poodle preto chamado Bruce (Wayne). Poderia viver eternamente de doces e livros.

Deixe uma resposta