Uma menina entusiasmada e seu Piquenique Literário

Foi um longo mês de janeiro, recheado de ansiedade. Até que aconteceu o 1º Piquenique Literário de São José dos Campos e posso afirmar que foi um sucesso!

Há muito tempo a ideia de criar um clube do livro na cidade onde moro me acompanha. Mas só depois de começar em um emprego que me proporcionou mais tempo para colocá-la em prática foi que ela saiu da minha imaginação e passou para a realidade. Além disso, conhecer uma pessoa tão doida por livros quanto eu – o Bruno Freitas, que também escreve para este blog – me ajudou a ter coragem e a não me sentir sozinha nessa.

A ideia surgiu da internet. Eu participo (ou melhor, participava, porque abandonei vários) de alguns clubes do livro online, pelo Facebook, mas era muito difícil expressar verdadeiramente os meus pensamentos pelas redes sociais… A impressão que dá é que sua opinião morre ao ser colocada naquele espaço determinado, impedindo que ela seja explorada. Eu levava para a vida pouco do que compartilhava ali.

Mas eu sabia que, do mesmo jeito que encontrei o Bruno, eu poderia encontrar outros amantes da leitura aqui pertinho de mim e passar a trocar cultura com eles. Assim, joguei a ideia de criar um clube do livro em vários grupos do Facebook aqui da cidade para checar a adesão caso eu decidisse seguir com o plano. De início, umas 5 ou 6 pessoas comentaram que adorariam participar e, para mim, foi o suficiente.

Montei um grupo fechado no Facebook e fui adicionando essas pessoas interessadas. Estava tão receosa que nem compartilhei na minha página pessoal, fui só agregando os desconhecidos. Em 30 de dezembro escrevi: “Oi gente, já somos 17 pessoas no grupo…”. Hoje somos mais de 100.

De Clube do Livro passamos para Piquenique Literário, porque livro combina muito bem com comida, não é mesmo?! E porque SJC tem belos parques, propícios para esse tipo de atividade.

Escolhemos, por meio de votação, o livro a ser lido em janeiro. O eleito foi O Sol é para todos, de Harper Lee. A data do encontro também foi escolhida democraticamente e marcamos para o dia 4 de fevereiro, último sábado, no Parque Vicentina Aranha.

Felizmente, nem a chuva atrapalhou a nossa reunião. Organizamos tudo em um quiosque coberto e ainda assim nos molhamos um pouco por causa da ventania, mas não nos importamos tanto assim. A experiência foi tão boa que uns pingos de água a mais ou a menos não fizeram diferença.

Vinte e uma pessoas (contando com meu marido, que ficou tirando fotos) compareceram e contribuíram muito com suas ideias, opiniões, argumentos e reflexões. Passamos horas – mesmo – discutindo todas as temáticas e personagens do livro e relacionando-os com a nossa vida. Confesso que, em alguns momentos, meu cérebro congelou e eu me permiti apenas sentir ao observar aquelas pessoas de idades, classes e profissões tão diferentes, mas unidas por uma mesma paixão.

Discutindo sobre Bob Ewell, um dos personagens do livro.

Depois da discussão, tivemos um quiz sobre o livro. Cada um sorteava uma pergunta em um saquinho, lia para o grupo e escolhia uma das alternativas. Os que erravam, iam sendo eliminados. Quando as perguntas de múltipla escolha acabaram, quatro pessoas ainda estavam na disputa – o povo é fera mesmo! Então eu lancei um desafio, uma pergunta aberta, e chegamos a uma vencedora, a Júlia, que ganhou um vale livro (acho que acertei no presente! Rs).

Também tivemos uma dinâmica para a escolha do livro do próximo encontro. Todo mundo escreveu sua sugestão em um papel e sorteamos três. Acrescentamos uma sugestão dos organizadores, eu e Bruno, e colocamos as quatro obras em votação no grupo – vai até amanhã!

Quem saber quais são? Clique aqui e entre no grupo!

Ainda teve um momento especial que não partiu de mim, mas da Helen, uma das primeiras que achei nos grupos onlines da vida e que topou entrar no (então) clube do livro. Os que quiseram, levaram livros para troca e muita gente saiu de lá com as mãos cheias! Ainda deixamos alguns livros na maleta do parque, para que sejam aproveitados por outras pessoas.

Ponto de troca de livros no parque Vicentina Aranha.

Talvez vocês pensem que meu entusiasmo é exagerado, mas é que a satisfação em compartilhar conhecimento e disseminar cultura mal cabem em mim. Agradeço a cada um que compareceu nesse primeiro encontro e, assim, me deu ânimo e força para seguir em frente. Obrigada Bruno, Xu, Natasha, Mylene, Júlia, Duda, Juliana, Diane, Paulo, Karol, Carla, Val, Julie, Natália, Virgínia, Carina, Stephanie, Helen (e Pedro), Hilda e Vinícius. Foi um prazer conhecer vocês (sim, de toda essa gente, eu só conhecia quatro pessoas!). Que venha o piquenique de março!

Felizzzzz! 🙂

 

Taurina, jornalista, casada com o Xu e mãe de um poodle preto chamado Bruce (Wayne). Poderia viver eternamente de doces e livros.

Deixe uma resposta